O passo a passo de uma sessão na Biointegral Saúde

O passo a passo de uma sessão na Biointegral Saúde

Quer conhecer a origem real de suas dores, especialmente as crônicas? Nos atendimentos da Biointegral Saúde, usamos todas as ferramentas disponíveis, de forma integrativa, para que você tenha uma vida mais plena e sem dores.

Se você tem seguido nosso conteúdo e tem curiosidade em saber como funciona o atendimento aqui na Clínica, chegou a hora de conhecer como tudo funciona. Nosso grande diferencial é olhar para a pessoa de uma forma integral e não apenas para o sintoma apresentado, já que as nossas dores não são exatamente geradas no local em que ocorrem. Nosso corpo, muitas vezes, trabalha de forma espelhada e conhecer as reações próprias de cada organismo e de que forma elas podem se desdobrar é importante para oferecer o melhor tratamento. Basicamente, o atendimento aqui na Biointegral Saúde funciona em 3 etapas:
  1. Anamnese
Todo atendimento inicia com uma entrevista realizada para entender como está a saúde do paciente. É nela que conhecer suas dores, o que o aflige, e também começamos a perceber que causas essa dor pode ter, ao reconhecer, na sua forma de expor a sua própria situação, seu conjunto de crenças e informações sociais.
  1. Micropalpação
Depois de conversar com o paciente, usamos uma técnica de Microfisioterapia, que acontece por meio de micropalpações em determinadas áreas pré mapeadas do corpo e que nos dão informações sobre possíveis dores e doenças e se suas causas são traumáticas. Aquilo que nosso cérebro não consegue processar bem pode ficar registrado, como uma memória traumática, nas células de determinados tecidos do corpo. Não apenas algo físico ou mental, mas também a administração de um medicamento forte, por exemplo. Na própria sessão, já trabalhamos comandos que avisam o corpo de que aquele trauma pode ser eliminado, ou seja, o tratamento já pode ser iniciado nesse momento.
  1. Revisão de rotina e procedimentos
O paciente sempre sai de uma consulta com uma tarefa de casa. De dicas precisas e simples, como manter-se hidratado para ajudar o corpo na eliminação das células que guardam memórias traumáticas, até uma alimentação mais condizente com suas características pessoais, nós indicamos mudanças que vão trazer mais bem estar e que vão combater as dores e, especialmente, que vão permitir que haja uma qualidade de vida maior para o paciente. Quantidade de sono, atividade física, melhores escolhas no dia a dia também fazem parte dessa lista de novas ações em busca de uma saúde integrativa. Nós partimos do princípio de que o próprio corpo é capaz de se curar. Precisamos, para isso, emitir os comandos certos e dar o tempo necessário para que ele empreenda novos hábitos e entenda que pode se desfazer de determinadas memórias e crenças que já não lhe servem mais. Por isso, sugerimos um intervalo de 45 a 60 dias entre uma sessão e outra, para que possamos perceber as mudanças e entender de que forma cada organismo responde às novas rotinas propostas. Tem curiosidade em saber como seu corpo funciona? Quer entender as causas reais de suas dores e doenças? Tem vontade de iniciar uma rotina mais saudável, observando mais as respostas do seu corpo e promovendo um dia a dia mais cheio de vitalidade e saúde? Então, entre em contato conosco e agende seu horário!

Fuja do preconceito contra os problemas emocionais

Fuja do preconceito contra os problemas emocionais

Cuidar da própria emoção é urgente e deveria ser vista como primeira necessidade. Ao invés disso, por puro preconceito, acabamos deixando nossas emoções de lado, gerando dores e doenças que poderiam ser evitadas.

Somos um dos campeões em número de casos de depressão e transtornos de ansiedade. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o mais alto índice da América Latina. Ainda assim, temos receio de tratamentos que nos ajudem a cuidar das emoções. Qual o motivo? O medo de “estar doente” faz com que deixemos a saúde emocional de lado, enquanto o melhor seria manter a saúde da mente e das emoções, da mesma forma que a saúde física, em dia! Quantas vezes você já sentiu dores que surgiram do nada, sem explicação? E se a gente disser que elas podem estar diretamente conectadas às suas emoções? E quantas doenças você tratou, de todas as formas, e elas teimaram em permanecer ou retornar, sem que haja um motivo físico para isso? De novo, podem ser suas emoções pedindo socorro. O receio de ser diagnosticado com uma doença emocional é tão grande, que preferimos sentir as dores, trata-las como sintomas apenas, ao invés de ir buscar o que efetivamente está causando aquele desconforto. Puro preconceito! A saúda da emoção, assim como a saúde do corpo, nos faz mais fortes e mais felizes, nos proporciona bem-estar e faz com que a gente se conheça. Há sempre muito mais ganhos do que perdas em buscar a saúde emocional.

A campanha Janeiro Branco

Durante o mês de janeiro, pela sexta vez consecutiva, está em andamento a campanha Janeiro Branco, que foi criada exatamente para orientar as pessoas sobre a necessidade de olhar para a mente, para as nossas emoções, e não fugir delas! Veja uma das formas como a campanha se posiciona: “Uma campanha dedicada a mostrar às pessoas – e à sociedade – que os seres humanos são seres de conteúdos psicológicos e subjetivos, que suas vidas, necessariamente, são estruturadas em torno de questões mentais, sentimentais, emocionais, relacionais e comportamentais, sendo, portanto, imperioso e necessário, que a subjetividade humana possua lugar de destaque em nossa cultura e em nossos cotidianos, sob pena de sermos vítimas de nós mesmos e de quem despreza as próprias necessidades psicológicas e as necessidades psicológicas alheias.” (Campanha Janeiro Branco) Nós somos mais do que nossas dores e doenças. Somos mais do que as limitações do nosso corpo. E precisamos estar dispostos a investigar os efeitos que os acontecimentos têm em nossas vidas. Tratar crenças limitantes, memórias traumáticas e nossas emoções, para ter uma vida mais plena e saudável, sob todos os aspectos.

Um pouco de dor, por favor!

Um pouco de dor, por favor!

Se tem uma coisa que nos impulsiona à mudança, é o desconforto. É ele quem nos tira da mesmice e nos faz ir atrás de novas possibilidades. Por isso, reaja à dor como a um aviso e vá atrás do tratamento que permitirá seu crescimento!

Ninguém quer sentir dor, certo? E não estamos dizendo para você procurar a dor, ou mesmo provocá-la. A saúde integral é o nosso maior ativo, e nós, da Biointegral Saúde, trabalhamos exatamente para que essa seja uma conquista em 2019: nada de dor! Mas, se dermos um passo atrás para olharmos a dor, podemos traduzi-la como um aviso de que algo não vai bem. Muitas vezes, só o desconforto nos leva a realizar mudanças significativas em nossas vidas. Por isso, um pouco de dor pode ser tudo que precisamos para nos tornarmos mais saudáveis. Esquecer de fazer checkup? Seguir mesmo sem estar 100% feliz com o emprego? Ter vontade de mudar de vida mas acreditar que não é capaz? Muita gente vive essa realidade. Ela se chama: zona de conforto. Se está tudo bem, para que mudar? Aí, acontece algo: uma dor, uma necessidade, uma mudança na empresa, e somos obrigados a tomar decisões. É como se a vida nos proporcionasse uma forma de enfrentarmos nossos medos para mudar.

Um pouco de dor, por favor!

Muitas vezes, mesmo sem saber, desejamos um impulso, algo que nos tire d modo automático. E é aí que entra a importância da dor. No corpo, ela é um aviso de que algo não vai bem e é preciso investigar. Na emoção, ela também nos sinaliza que precisamos agir para voltar ao rumo original. Quantos pessoas não tiveram suas vidas modificadas radicalmente e passaram a ser mais felizes depois de uma dor profunda? O sofrimento pode ser transformador. Mas, novamente, afirmamos: não estamos fazendo uma apologia à dor e nem dizendo que precisamos procurar sofrer para só então sermos felizes. É o contrário: se você está sentindo a dor, olhe para ela como um alerta, seja grato por ela ser o motor da sua mudança, e vá atrás do tratamento certo, de descobrir as causas e de limpar o que quer que seja que esteja impedindo você de ser sua melhor versão. Não podemos prometer que você não terá dores, mesmo estando no caminho desejado. Mas podemos afirmar que é mais fácil lidar com elas e trata-las quando sabemos de onde elas vêm e por que elas existem. A consciência nos dá a força necessária para mudar. Então, coloque nas suas metas ir atrás das causas das suas dores e do tratamento certo para elas. Só assim você vai entrar em uma nova realidade, com saúde integral.

Quando a gente já tentou tudo que podia (ou achava que podia)

Quando a gente já tentou tudo que podia (ou achava que podia)

Sabe quando parece que a gente já tentou tudo que podia para ser feliz? Pode ser que isso seja apenas uma ilusão e que você não esteja usando todo o seu potencial. Como saber? Tem, sim, um jeito de descobrir.

Quando a gente já tentou tudo que podia (ou achava que podia) e não consegue atingir nossos objetivos ou mesmo ser feliz, é preciso parar para pensar: será que estou mesmo usando todo o meu potencial? Será que estou fazendo as escolhas certas, entendendo os caminhos que estão abertos para mim, usando meus talentos da maneira mais satisfatória? Quando falamos em autoconhecimento, estamos sempre nos referindo ao reconhecimento das nossas verdades e desejos, mas também de nossas memórias traumáticas e de nossas crenças limitantes. Em maior ou menor quantidade, todos os temos. Será que você sabe o que limita seus sonhos? Entender a si mesmo vai muito mais além do que a nossa capacidade de organizar os pensamentos pode supor. Você lembra o que deseja ser quando era criança? Isso fala muito sobre você e suas inclinações e talentos. Quando foi que eles se perderam? Talvez você não tenha essa informação de forma consciente. Mas, acredite, a resposta está aí, em algum lugar da sua memória ou de seu corpo.

Quando eu sei que já tentei tudo que podia?

Essa pergunta, na verdade, não tem uma resposta certa. Nem poderia. Estamos sempre em plena evolução e descobrindo novas possibilidades, certo? Mas, se você está insatisfeito com sua vida, é um sinal de que algo precisa ser mudado e é esse o estopim para entender onde estão os novos caminhos. Nessa busca do que faz sentido pra você é que podem surgir os empecilhos que estão ofuscando sua melhor versão. Quem busca saúde precisa ter em mente que ser saudável não é apenas estar em dia com vitaminas, ritmo cardíaco, pressão arterial. Saúde e alegria caminham juntas. Ou seja, parte de ser saudável é ter os seus desejos mais reconhecidos e um caminho de empreendimento pessoal sendo estabelecido. Quem busca sua verdade tem grandes chances de encontrá-la. Você já tentou de tudo? Tem certeza? Quando vai começar a sua jornada de sucesso? Se precisar e quiser uma ajuda, nós estamos aqui. Venha descobrir se há memórias traumáticas ou crenças limitando seu caminho. Agende seu horário.

Microfisioterapia para começar 2019 com o pé direito

Microfisioterapia para começar 2019 com o pé direito

Chegou a hora de decidir como vai ser seu novo ano. Repleto de saúde e realizações ou vivendo a mesma roda de expectativas frustradas e crenças limitantes? Tome uma atitude para mudar sua realidade para melhor.

Nós sugerimos que você experimente uma sessão de Microfisioterapia para começar 2019 com o pé direito. Sim, a decisão está sempre em nossas mãos: se nos propusermos a descobrir que memórias traumáticas estão nos impedindo de viver nossos sonhos, estaremos dando um passo na direção do nosso sucesso e da nossa saúde emocional. Que tal tentar? Chegou aquela hora do ano em que repensamos o que passou e começamos a planejar o que faremos diferente. Mas, se continuarmos sendo silenciosamente guiados por nossas memórias de dor, mesmo aquelas que estão gravadas no corpo e de que não temos lembrança, ou por nossas crenças limitantes, nada vai mudar, certo?

Como assim, memórias de que não lembramos?

Quando passamos por uma situação muito grave, de muito sofrimento, traumática, ou quando temos um trauma físico, como uma dor aguda ou um problema grave, ou quando tomamos medicamentos muito fortes, que trazem a cura, mas que também tem muitos efeitos colaterais, muitas vezes criamos memórias que não são gravadas na mente consciente. Muitas vezes, são gravadas nas células do corpo! Isso significa que temos, em determinados lugares do nosso organismo, que foram previamente mapeados pelos criadores da Microfisioterapia, em anos de estudo, tecidos que contém nossas memórias traumáticas. Sem que tenhamos nenhuma consciência disso, essas memórias fazem parte das nossas decisões. Imagine que você, um dia, levou um tombo e se machucou muito feito. Você era criança, ok? Depois da cura física, geralmente guardamos uma memória suave sobre o fato. É como se nós esquecêssemos a dor. Bem, na memória consciente, nós a esquecemos, sim, e isso é uma defesa do nosso corpo e da nossa mente. Sem a memória forte do fato, seguimos em frente. Entretanto, as memórias traumáticas dessa ocasião, provavelmente, ficaram gravadas em nosso organismo. E podemos, por isso, desenvolver fobias, alergias, dores crônicas, não exatamente no mesmo local, por isso, muitas vezes, não conectamos essas sensações ao fato.

E como mudar esse panorama de dor e de limites?

Com a Microfisioterapia, conseguimos encontrar essas memórias, entender onde elas foram gravadas em nossos tecidos, e avisar ao corpo de que ele pode eliminar essas células impregnadas de sofrimento, trocando os tecidos por novos. Afinal de contas, fazemos isso todos os dias, certo? Nosso corpo se renova constantemente, só temos que mostrar a ele que aquele tecido precisa ser trocado com urgência. E deixamos que ele faça o trabalho. Muitas vezes, em uma primeira sessão, já conseguimos sentir melhora. Menos dores, menos limites, melhor sono, melhora na rotina. O tratamento inteiro prevê de duas a quatro sessões com intervalos de 45 a 60 dias. Sim, nosso organismo precisa de tempo para se recuperar! Entender nossos limites pode ser o melhor presente de ano novo. Pode ser nosso melhor pedido para que 2019 seja um ano de sucesso e realizações. O que você está esperando para construir um tempo melhor?

Quais tipos de terapia você já tentou? Que tal Biointegral Saúde?

Quais tipos de terapia você já tentou? Que tal Biointegral Saúde?

Ir atrás daquilo que se quer pode ser uma tarefa difícil, se temos memórias traumáticas e crenças limitantes bem atuantes. Então, como fazer? Quais tipos de terapia você já tentou? Que tal conhecer a Biointegral Saúde?

Quem tem consciência de que somos seres complexos e que, na maioria das vezes, nossa mente nos limita e trabalha contra nossos sonhos já pode ter procurado algum tipo de terapia. A gente quer muito saber quais delas você já tentou e apresentar o trabalho da Biointegral Saúde, que reúne técnicas de Saúde Integrativa exatamente para combater, de forma concreta e amorosa, as barreiras que nos foram impostas e que, silenciosamente, dirigem a nossa realidade.

Você já tentou Microfisioterapia?

A Microfisioterapia começou a ser moldada nos anos 80 e já tem mais de 30 anos de verificações de seus resultados. No Brasil, está desde 2005 e já tem muitos adeptos, que encontraram a cura para dores e doenças físicas e psíquicas. A Microfisioterapia trabalha encontrando memórias traumáticas que provocam tanto problemas físicos, como dores, alergias e disfunções hormonais, por exemplo, até mentais e emocionais, como síndrome do pânico, depressão e fobias. São necessárias de 2 a 4 sessões, com um intervalo de 45 a 60 dias entre cada uma. O próprio corpo, ao ser avisado de que aquela memória traumática não é mais necessária, inicia um processo de autocura.

Você já tentou PSYCH-K®?

A técnica é usada para para identificar e mudar crenças subconscientes autolimitantes, que perpetuam os velhos hábitos de pensamento e comportamento que gostaríamos de mudar e não sabemos como. O processo ajuda a melhorar a autoestima, os relacionamentos, o desempenho no trabalho e inclusive a saúde física. O tratamento transcende os métodos padrão de visualização, afirmações, força de vontade e pensamento positivo, facilitando a mudança no nível do subconsciente, no qual opera pelo menos 95% de nossa consciência. É especialmente eficaz nas áreas de mudança de comportamentos e hábitos, conquista de bem-estar e redução do estresse.

Você já tentou Access Consciousness?

Essa técnica é como um reset no seu organismo, nos ajudando a desfazer de julgamentos e crenças que nos impedem de viver as experiências diárias com mais liberdade, de forma mais relaxada, com mais criatividade e alegria. Access Consciousness é um processo rico, que envolve várias ferramentas e que ajuda a baixar todas as resistências e dar um basta em modelos limitantes de pensamento. A proposta desse tratamento é facilitar a liberação de aprisionamentos, condicionamentos e limitações que acabamos nos impondo, consciente e inconscientemente, por meio do plano social e familiar em que estamos inseridos.

Você já tentou a Posturoterapia Neurossensorial?

Esse tratamento manual permite um correto alinhamento postural e promove bem-estar com a eliminação de sintomas crônicos de dor. Quando falamos de postura, é preciso ir além da questão estética: o bom arranjo das estruturas do corpo impede a ocorrência de deformidades progressivas, que podem gerar sintomas crônicos. É o bom alinhamento corporal que mantém nosso corpo em uma ótima função e sem dores. A PNS utiliza conceitos atuais de neurociência, com foco na parte funcional, que tem sua característica maior na condução neural e na ligação entre os órgãos/sistemas e o cérebro; uma abordagem moderna e totalmente condizente com os princípios empregados atualmente para tratamento de dores e disfunções. Todas essas técnicas, você encontra na Biointegral Saúde. Nossos tratamentos são personalizados para o tipo de dor, barreira ou doença que o paciente traga como sintoma, e investiga todo o universo interior e sistêmico de cada pessoa, para que sejam usadas as ferramentas mais adequadas e que permitam levar a um quadro de mais saúde, menos dor e muito mais qualidade de vida. Venha conhecer!

Você já tentou de tudo contra a dor?

Você já tentou de tudo contra a dor?

Uma das frases que mais ouvimos aqui na clínica é “eu já tentei de tudo contra a dor”. A maioria das pessoas tentou mesmo, de medicamentos a terapias, e ela insiste em voltar. Mas então, o que falta fazer? A solução pode estar mais perto do que você imagina.

Quando escutamos a frase “eu já tentei de tudo contra a dor”, percebemos claramente que a pessoa nos encontrou porque está no caminho certo: aquele de descobrir que outras causas, fora as físicas ou mesmo emocionais, estão por trás das dores e doenças crônicas que teimam em diminuir a qualidade de vida. Muitas vezes o agente causador está gravado nos tecidos do corpo, sob a forma de memórias traumáticas de momentos que nos levaram a altos níveis de estresse e que, por isso, nos marcaram profundamente, mesmo que de forma inconsciente. Alguns problemas que podem estar relacionados a essas memórias e que, portanto, podem voltar mesmo com tratamentos convencionais e medicamentos:
  • Enxaqueca
  • Alergias
  • Insônia
  • Falta de apetite
  • Apetite exagerado
  • Síndrome do pânico
  • Estresse crônico
  • Ansiedade
Isso só para citar alguns. Muitas pessoas sofrem de um ou mais desses males, valendo-se de toda sorte de tratamentos e paliativos que permitam viver com mais qualidade, muitas vezes, sem sucesso. Isso porque as causas continuam lá, gravadas na memória celular.

Eliminando memórias que causam dor

Mas aí, você pode perguntar: mas como eu faço para eliminar essas memórias traumáticas que eu nem sabia que existiam? E a nossa resposta é: avisando ao corpo que ele pode eliminar essas memórias, que elas já não servem mais. Na mesma sessão, encontramos as memórias e ajudamos o corpo a eliminá-las. O processo dura um tempo e por isso sempre sugerimos que haja um intervalo de 45 dias a 2 meses entre uma sessão e outra. É preciso dar tempo para que os tecidos atingidos pelas memórias traumáticas sejam substituídos. Quando tentamos de tudo para nos livrar de algo que nos tira a paz, é hora de investigar de que forma nosso inconsciente e nosso corpo estão trabalhando a nosso favor. Se não estiverem, é preciso virar a chave. Cada um sabe a medida da própria dor e o tempo que precisa para chegar até o ponto de encarar que o problema pode ser mais próximo, e profundo, do que se imagina. Estar disposto a realizar essa transformação é o primeiro passo. Começar a viver livremente, depois disso, é o objetivo da saúde integrativa que realizamos.  

Biointegral Saúde para conquistar seus objetivos

Biointegral Saúde para conquistar seus objetivos

Tem quem ache que tratamentos de saúde integrativa são apenas para quem já tem uma dor ou doença. Mas eles também servem e muito bem para quem tem objetivos e, por motivos diversos, não consegue alcançá-los. Saiba por que.

Tratamentos de saúde integrativa, como o próprio nome diz, tem foco na saúde integral do ser humano e são indicados para todos os tipos de problemas, de dores a doenças crônicas até problemas de ordem emocional e de direcionamento de vida. Mas, como assim? Eu explico: muitas vezes, nossos problemas são enraizados em vivências e memórias gravadas em nosso subconsciente e até mesmo nas células do nosso corpo. Trazemos conosco, além dessas memórias, várias crenças passadas de geração em geração e, inclusive, por meio do convívio social. Muitas dessas crenças acabam sendo, como é muito usual se chamar ultimamente, limitantes. Ou seja, elas, silenciosamente, nos levam a agir de determinadas maneiras, ou a evitar certas ações, para nos proteger. Imagine que você cresceu ouvindo máximas como “o dinheiro é sujo”, ou “só os humildes entrarão no reino dos céus”. Se prosperar é ruim, por que você trabalhará para isso? Em casos de crenças como essas, o que acontece é exatamente o contrário, vivemos trabalhando muito, seguindo crenças como “Deus ajuda a quem cedo madruga” e não sentimos a prosperidade em nossas vidas. Por que, sem saber, a evitamos. E assim acontece com muitas crenças, a lista é realmente longa. Então, imagine que seus objetivos têm a ver com prosperidade, mas você tem, em seu inconsciente, essas crenças descritas acima. Vai ser mais difícil de atingi-los certo?

Mas, então, como agir para conquistar objetivos?

O primeiro passo é investigar o modo como pensamos e agimos. Reconhecer nosso sistema familiar de crenças, por exemplo, e inclusive o que é aceito como senso comum pela nossa sociedade, é fundamental. Depois disso, questionar é o segundo passo, se é assim mesmo que você pensa, se você, como individualidade, acredita nessas “verdades” ou se as segue sem perceber. Quando nos tornamos conscientes e investigadores da nossa mente, conquistamos mais liberdade de ação. Fazer o que se ama, por exemplo, pode ser um grande desafio, porque o que você realmente gosta de fazer pode “bater de frente” com as crenças familiares, com o que é esperado pela família e pela sociedade. Hoje em dia, se fala muito em propósito, mas sem entender o que nos impede de atingir nossos objetivos, fica quase inviável descobrir um propósito de vida, por exemplo. Para isso é preciso ser livre, e só se é livre quando se tem total controle sobre pensamentos e ações. Aqui, na Biointegral Saúde, fazemos um trabalho de investigação de memórias gravadas no subconsciente e nas células do corpo, e também trabalhamos crenças limitantes que podem impedir nossos pacientes de conquistar seus objetivos. Quer saber mais? Entre em contato conosco!

O papel do tratamento com micro toques

O papel do tratamento com micro toques

Temos a tendência de achar que tudo que superlativo é melhor. Às vezes, ao invés de tratamentos ostensivos, tudo que precisamos é de toques delicados, que permitam descobrir o que os tecidos do nosso corpo guardam de memórias e situações.

Nossos tratamentos, aqui na Biointegral Saúde, levam muito em consideração tudo que vivemos, não apenas a dor em si. Nós falamos sobre saúde integrativa, porque acreditamos que é a soma de tudo: sintomas, fatores físicos, emoções, crenças e memórias, que levam a quadros de dores e doenças. E que precisamos tratar tudo para ter um desdobramento real e uma reação positiva do corpo e da mente. Um dos tratamentos que usamos aqui trabalha com toques sutis, em determinadas partes do corpo, pré-mapeadas, para descobrir se há memórias traumáticas gravadas em nossos tecidos. Sim, nossas células também têm memória. E também guardam emoções fortes e que nos trouxeram algum tipo de dor ou medo. E que, como não são conscientes, acabam dirigindo nossas vidas de forma silenciosa, sem que a gente perceba. Imagine que as dores que você sente não necessariamente tem uma causa física. Elas podem, simplesmente, ser uma reação do corpo a uma memória traumática que, dependendo da situação, volta à ativa. Um exemplo: se você presenciou uma briga entre seus pais e ficou com muito medo, e teve uma dor forte em seu estômago, cada vez que uma situação semelhante acontecer – você presenciar uma briga ou se encontrar na eminência de uma, a dor pode voltar. Mesmo sem que você esteja diretamente ligado ao fato. Mesmo que a briga não seja com você. O agente que provocou a dor na primeira vez, lá na infância, está ali, presente, e então a dor volta. Mesmo sem que você tenha conhecimento ou lembrança disso!

Mas, e como os micro toques podem ajudar?

Com o tratamento por micro toques, é possível saber se existem memórias inconscientes gravadas no corpo. Sim, muitas dessas memórias, especialmente as que nos causam dor, são apagadas da memória consciente e ficam arquivadas, de alguma forma, em nossas células. Pelo toque sutil, é possível perceber se o tecido tem ou não algum tipo de deformação, causada exatamente por células com registros traumáticos. Incrível, não? A partir daí, o próximo passo é avisar o corpo de que aquela situação já passou e que aquela memória não serve mais. E funciona? SIM! As células são eliminadas e, com elas, as memórias. Tudo com um processo leve, sem dor, sem traumas. Apenas na medida certa para que o seu bem-estar retorne. Quer saber como? Entre em contato com a gente!

Por que algumas dores são maiores do que outras?

Por que algumas dores são maiores do que outras?

Duas pessoas podem ter o mesmo tipo de dor, mas uma efetivamente “doer” mais do que a outra. Sabe por que? Porque nossas dores estão conectadas com situações e memórias que trazem mais ou menos apego e conexão!

Algumas dores podem ser maiores do que as outras, mesmo que sejam mais simples e até mais amenas, se olharmos pelo lado clínico. Mas por que isso acontece? Nossas dores estão conectadas com situações e memórias que trazem mais ou menos apego e conexão. Enquanto uma dor de cabeça pode ser suportável e passar facilmente para algumas pessoas, para outras pode ser um tormento e remeter a tempos mais difíceis, mesmo que de forma inconsciente. Acontece que tudo que vivemos deixa marcas no nosso corpo, seja nas memórias conscientes, seja nas células de determinados tecidos. Algumas técnicas que usamos conseguem detectar essas memórias e descobrir se há informações que envolvem aquela dor ou doença que teima em não ir embora, e que podem estar nos afetando silenciosamente. Pelo fato de nossas dores e doenças estarem, normalmente, conectadas a emoções vividas, é quase impossível comparar situações: duas pessoas diferentes podem ter reações à dor totalmente opostas. Em uma, será apenas a dor em si, em outra, um universo inteiro de sensações, medos, angústias. Por isso o tratamento de dores crônicas precisa levar em consideração o histórico, o sistema familiar, a complexidade de cada pessoa.

Algumas dores realmente são maiores do que as outras

Quando algo nos dói mais do que esperamos, é preciso investigar: algo a mais existe aí, pode ter certeza. Talvez algum fato que aconteceu na infância, talvez algum sentimento reprimido, algo que nos faz sentir mais do que simplesmente a dor, mas todo o histórico de conexões que ela traz à tona. Da mesma forma que para alguém que teve um trauma com água é muito mais difícil aprender a nadar, para alguém que teve um evento traumático que resultou na dor será mais difícil encontrar a cura. Porque ela está conectada não apenas às reações químicas e físicas do organismo, mas ao conjunto de reações emocionais ligadas ao fato em si. Portanto, se você tem alguma dor de “estimação”, aquela que nunca vai embora ou, se vai, volta rapidinho, que não tem causa aparente e que te impede de viver um dia a dia saudável, investigue! Descubra se ela não está conectada a alguma memória traumática ou a alguma crença que você gerou, e que a mantém na sua vida como se fosse necessária. A dor nunca é! Ela é um alerta, se não de um fator físico, de um processo emocional ou psíquico que precisa ser tratado. Buscar ajuda para ter uma vida melhor é possível. Muito mais do que isso, é fundamental.