Encontre o que faz você feliz

Encontre o que faz você feliz

Se pudéssemos lhe dar um conselho que pode mudar seu ano para melhor, seria: encontre o que faz você feliz. Entenda o que realmente move seu coração. Depois, faça mais disso. Sua saúde física e emocional agradece!

Muitas vezes, nosso corpo adoece por causa das nossas emoções. Viver uma vida sem sentido pode ser o começo de problemas como depressão e ansiedade, que podem evoluir a níveis críticos e cada vez mais difíceis de serem tratados. Então, se pudéssemos fazer uma indicação apenas para que você comece a viver de forma mais saudável seria: encontre o que faz você feliz! Viver no “piloto automático”, deixando que escolhas sejam feitas por você e deixando de protagonizar a própria pode ser um veneno emocional. É preciso aprender a domar nossas emoções, encontrar os gatilhos que nos fazem sentir felizes ou tristes e começar a fazer escolhas mais conscientes. Quantos de nós escolheram a carreira para agradar aos pais, casaram para satisfazer uma lógica social, tiveram filhos para segurar relações falidas, e vivem em busca de coisas que não fazem sentido para si mesmos? Como saber se estou vivendo uma vida autêntica? Avalie sua realidade, faça uma retrospectiva das suas escolhas e, principalmente, entenda se existe felicidade no seu dia a dia. E é importante lembrar que ser feliz não significar nunca estar triste. Momentos de tristeza e dor acontecem e são inclusive necessários para que possamos ter a medida daquilo que é bom ou ruim para nós. Mas viver a semana ansiando pela sexta-feira e se encontrar deprimido todos os domingos pode ser o indício de que você não está no seu caminho profissional correto.

Encontrar o que nos faz feliz exige autoconhecimento

Quando estamos há muito tempo (talvez uma vida toda) tomando decisões pensando no que os outros acreditam ser melhor para nós, pode ser muito difícil fazer a transição para uma vida autoral. Existe um certo vício em delegar, porque, uma vez em que tomamos as rédeas do nosso destino, nos tornamos 100% responsáveis pelo que nos acontece, não temos mais a quem culpar e nem como nos fazer de vítimas. Abandonar esse papel, inclusive, é um bom começo. Que tal começar a pensar que o que você tem hoje é fruto das suas escolhas passadas e, ao invés de sofrer por isso, pensar que pode tomar novos caminhos daqui para a frente? Só depende de você, de entender o que te faz feliz e escolher trilhar essa jornada, independentemente de ser o que é esperado de você. Estamos todos viciados em verdades e certezas. Questionar o status quo pode parecer uma afronta para alguns, mas é o que vai libertar você do ciclo de auto sabotagem.

A busca da consciência para a saúde

A busca da consciência para a saúde

Antes de acreditar que remédios e terapias são as únicas formas de trazer saúde, reveja sua forma de pensar a vida. A consciência sobre o ser, sobre o que nos circunda e nossa relação com o ambiente pode ser uma forma eficaz de ser mais saudável e feliz.

Muitas das nossas dores e doenças vêm da falta de consciência para a saúde. Isso significa que vivemos buscando fatores externos que nos tragam bem-estar, esquecendo de olhar e curar nosso interior. Uma das formas mais eficazes de ter uma vida mais saudável e olhar para nós, e para tudo que nos circunda, como um sistema interligado, que precisa estar funcionando perfeitamente para que tudo corra bem. Assim, desse sistema, fazem parte:
  1. A nossa alimentação;
  2. O modo como vemos e trabalhamos nosso corpo, as atividades físicas;
  3. O exercício da mente, no aprendizado;
  4. A cura emocional, por meio do autoconhecimento e de terapias que nos tornem mais aptos e felizes;
  5. A busca de um propósito para tudo que se faz;
  6. O reconhecimento dos seus próprios talentos e do que nos faz felizes de verdade;
  7. As conexões pessoais e com o passado;
  8. A busca de tratamentos para eventuais dores e doenças, especialmente as crônicas.
Por isso chamamos o que fazemos de saúde integrativa, porque, para nós, é impossível dissociar uma coisa da outra. Ter uma alimentação, mas não alimentar bons pensamentos, pode adoecer. Fazer exercícios físicos regularmente, mas ter uma péssima relação com seu passado, pode adoecer. Usar os medicamentos certos, mas não correr atrás dos seus sonhos, pode adoecer. Nós somos complexos e temos várias camadas de conhecimento, informação e essência. Precisamos olhar para todas elas e buscar uma coisa chamada equilíbrio.

A consciência é que traz a verdadeira saúde

Quando conquistamos equilíbrio entre o que somos e o que desejamos ser, de onde viemos e para onde queremos ir, aquilo que já temos e o que sonhamos conseguir, encontramos uma forma mais serena de construir nosso dia a dia. De nada adianta sermos extremamente produtivos, se não somos felizes. Com o tempo, a energia acaba, a falta de vontade toma conta e nos sentimos vazios. Mas o contrário é igualmente desconfortável: saber onde se quer chegar, quem desejamos ser e não fazer nada para isso nos torna infelizes. Por isso, só a consciência traz a verdadeira saúde. Só quando nos (re) conhecemos de verdade, entendemos nossos objetivos, o que nos impede de realiza-los e quais os potenciais que podem ser ativados para isso, é que permitimos que a vida flua livremente em nós. Dizem que a viagem precisa ser mais prazerosa do que a chegada ao destino. Feito festa de aniversário, casamento, eventos importantes que levam meses, às vezes anos para serem planejados, e que parecem passar em um segundo, no dia. Então, reconheça sua vida como uma grande viagem e seus objetivos, como festas especiais: aproveite o dia a dia, construa pequenas conquistas e esteja inteiro na sua própria vida. A saúde, do corpo e da mente, agradece!

Faça as pazes com o passado

Faça as pazes com o passado

O que passou, passou! O aprendizado fica, mas é preciso fazer as pazes com o passado para liberar nosso inconsciente e viver novas experiências. Já parou para pensar nisso hoje?

Faça as pazes com o passado para ser mais feliz! O que passou, passou, certo? É preciso virar a página e entregar-se ao novo, ou o medo e o apego podem te impedir de viver novas experiências. Qual a dica? Desapegar! Focar no aprendizado, mas desligar-se do acontecimento. Quem vive no passado tem uma chance enorme de desenvolver depressão e apatia perante a vida. O que vivemos não volta mais, mas há um mundo totalmente novo à nossa frente esperando para ser descoberto. Vai ficar aí, sentado, vendo a vida passar? Existem dois tipos de pessoas conectadas totalmente ao passado: aquelas que sofrem com lembranças ruins e se acham vítimas das circunstâncias, e aquelas que não querem abrir mão de lembranças boas e que acreditam que nada poderá superar a alegria que já viveram. Acredite: as duas estão totalmente erradas. Se você se enquadra em uma dessas duas categorias, preste muita atenção nas dicas abaixo, porque elas podem fazer seu hoje muito melhor:

1. Se você é apegado a um passado ruim.

Se achar vítima de acontecimentos traumáticos e sofrer infinitamente por lembranças ruins é perda de tempo e saúde. Primeiro, porque não podemos mudar o que já aconteceu, segundo, porque ninguém é vítima de uma circunstância se não se colocou à disposição do acontecimento. Pode parecer duro em um primeiro momento, mas a parte boa é: a vida é sua e é você quem dita as regras! Então, se alguém lhe prejudicou, aprenda sobre o seu próprio comportamento para não deixar mais que o fato se repita.

2. Se você é apegado a um passado bom.

Ah, mas eu vivo de boas lembranças! Sim, mas está perdendo a chance de colecionar memórias ainda melhores vivendo este momento presente. Ter lembranças agradáveis nos faz mais leves e felizes, mas viver apegado a eles pode nos impedir de estar abertos para o novo, que pode ser infinitamente melhor! De qualquer forma, viver no passado não é a melhor escolha. O mundo acontece hoje, enquanto você sofre por coisas que já aconteceram ou por não ter mais o que deixou tão boas lembranças. Ser positivo perante o momento atual é uma postura eficaz para permitir que novos acontecimentos benéficos sejam permitidos na sua vida. Pense bem: a vida está acontecendo neste momento.